top of page

Luciano Novaes Vidon

Professor Pesquisador

Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Formado em Letras-Português pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), é Mestre, Doutor e Pós-doutor em Linguística Aplicada, pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), e Pós-doutor, também, em Estudos da Linguagem, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), e em Letras: Linguagens e Representações, pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). Desde 2006 é Professor do Magistério Superior da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), atuando junto ao Departamento de Línguas e Letras e ao Programa de Pós-Graduação em Linguística - https://linguistica.ufes.br/. Tem experiência na área de Linguística, com ênfase em Linguística Aplicada, atuando principalmente nos seguintes campos: Linguística aplicada ao ensino de língua materna, com ênfase em aquisição e desenvolvimento da escrita, Estudos de texto e discurso e Ensino de argumentação, com base na filosofia dialógica da linguagem do Círculo de Bakhtin.

Principais projetos

Contribuições do Círculo de Bakhtin para uma compreensão dialógica das condições sócio históricas atuais do ensino do texto no Brasil.

Contribuições do Círculo de Bakhtin para uma compreensão dialógica das condições sócio históricas atuais do ensino do texto no Brasil.

VIDON, Luciano Novaes

Projeto

2020 - 2024

O presente projeto de pesquisa tem como objetivo geral compreender a atual realidade do ensino de texto, no Brasil, a partir de sua reconfiguração, iniciada nos anos de 1980, que culminou na produção, no final dos anos de 1990, dos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN), documento norteador dos processos de ensino-aprendizagem de leitura e produção textual nas práticas escolares desde então. Os PCN concebem o texto como unidade de ensino e têm na noção de Gêneros do Discurso (BAKHTIN, 2013) uma das mais importantes de seu escopo teórico-metodológico. No entanto, a despeito de um certo “acordo coral” em torno dessa reconfiguração linguístico-pedagógica, a noção de gêneros do discurso convive, seja na Escola, seja no Estado, seja na Academia, com concepções diversas em torno de si, inclusive concepções tradicionais de leitura e escrita, o que gera uma tensão ideológica entre os sujeitos envolvidos nas interações com e\ou nesse espaço discursivo. Neste sentido, pretende-se investigar se a base dialógico-discursiva bakhtiniana, fundamentada no materialismo histórico-dialético, por um lado, e na filosofia do ato responsável, por outro, tem sido considerada nas seguintes materialidades discursivas: a) Orientações curriculares oficiais, como a Base Nacional Comum Curricular (BNCC); b) Materiais didáticos desenvolvidos a partir da perspectiva teórica dos gêneros discursivos e utilizados em situações de ensino-aprendizagem; c) Textos e contextos de produção de gêneros discursivos variados, especialmente os dissertativo-argumentativos; e d) Formação e prática de professores de língua portuguesa.

bottom of page