top of page

AS MAIS OUVIDAS NO BRASIL – CANÇÃO, SENTIDOS E MERCADO

Fábio Augusto Alves de Oliveira

Dados1 apontam para o crescimento do forró em rankings de streaming no Brasil. Segundo análise do G1, o sertanejo lidera as paradas, mas perde espaço para o forró nos últimos anos. Nesse estilo, destacam-se, entre outros, Os Barões da Pisadinha, duo musical mais tocado no primeiro semestre de 2021. Tendo em vista, então, esse crescimento, faço alguns apontamentos sobre a letra da canção Recairei2 interpretada pela dupla citada, discutindo o processo de superação amorosa. 

A presença em mais ouvidos, reproduzidos e tocados é importante, em sentido discursivo, para avaliar, analisar, estudar e compreender o que circula nas canções como valor, sentido e mercado. Pensando com o Círculo, é possível dizer que o enunciado, a canção, é repleto de significação que circula socialmente e se relaciona com outras canções e, mais amplamente, com produções diversas, na arte e fora dela.

Com o princípio de que a palavra, o enunciado e a linguagem são sociais e ideológicos, cada produção artística está inserida em determinado espaço-tempo e produz sentidos, a partir de um projeto de dizer. Nesse caso, uma canção muito escutada, cujo autor é largamente reproduzido, demarca uma série de respostas na comunicação social, porque determina quais narrativas, estilos, vozes e construções vendem e se tornam “sucesso”. O canal oficial3 da dupla possui cerca de 4,9 milhões de inscrição, e o vídeo de Recairei (ao vivo), 330 milhões de visualização, um dos mais vistos do canal. São números que, novamente, atestam grande circulação e popularidade, fator que explica a escolha e a relevância da discussão em torno dessa canção, estilo e autores. 

Recairei trata de um sujeito em estado de superação amorosa, tema presente em demais estilos e em momentos históricos variados da canção brasileira. A narrativa aborda uma certeza de superação em contraste com uma condição de volta. Se pensarmos com o Círculo, que compreende o sujeito constituído pelas relações que mantém com os “outros”, via alteridade, portanto, é possível dizer que na canção o “você” constitui o “eu” como ser em processo de superação e vice-versa.

De início, na canção, há uma demarcação temporal de distância entre o “eu” que supera e o “você” a ser superado. A forma na língua (“estar limpo”) escolhida para tanto expressa um valor: estar próximo e ter contato com “você” significa estar não-limpo/sujo (negativo), caracterizando, assim, esse processo e os sujeitos envolvidos.

Os versos seguintes da letra mostram práticas superadas, como “olhar histories”, sentir saudades e afins. A distância descrita (uma semana) se concretiza em tais práticas, que implicam determinada memória da relação. Fator relevante é a presença de redes sociais nesse processo de superação, certeza e distanciamento. “Histories” e “curtidas” são recursos oriundos de espaços digitais, que também demarcam e caracterizam como o sofrimento e a superação ocorrem. Da mesma forma, a “mensagem” significa essa presença de tecnologias digitais em relações e processos amorosos. Nesse caso, são formas de contato entre o “eu” que supera e o “você” superado.

O tempo e o modo verbal (superei) expressam algo concluído e feito no passado, reforçado também com o advérbio temporal “já”. Essas construções de língua afirmam uma posição do sujeito de superação completa. Nos versos seguintes, há outro reforço: a repetição e a “certeza”. Porém, essa assertividade é tensionada por uma condição: o envio, outra vez, de mensagem. O “mas” é responsável por fazer essa tensão, pois expressa um sentido adversativo e causa instabilidade na certeza da superação.

A superação, pois, fica à mercê da condição da “mensagem”. Outra vez e o próprio sentido de recair revelam acontecimentos anteriores. Com isso, é possível pensar em um processo de superação – contato – recaída, tendo em vista o tempo de distância (uma semana) e a possibilidade de outra vez. Assim, na canção, não se trata de um estado estável de superação, mas instável e tenso, marcado por aspectos adversativos e condicionais, no qual há a negação do “outro”.

De acordo com Volóchinov (2017), todo enunciado é orientado, significa e avalia socialmente. Recairei, desse modo, está em interação com outros enunciados e sujeitos, construindo valor e significações sobre o processo de superação, a partir de uma construção específica de língua4 (instrumentos, vocais e procedimentos musicais etc.). A grande circulação dessa canção revela que e como a narrativa de superação vende e é consumida no Brasil, produzindo respostas e sentidos variados na esfera artística, na jornalística, na científica e afins.

[1] Disponível em: ‘Batom de cereja’, de Israel e Rodolffo, é o maior hit do 1º semestre do Brasil em streaming | Música | G1 (globo.com). Acesso em: 25. Jul. 2021. [2] Disponível em: Os Barões da Pisadinha – Recairei (Ao Vivo) – YouTube. Acesso em: 25. Jul. 2021. [3] Disponível em: Os Barões da Pisadinha Oficial – YouTube. Acesso em: 25. Jul. 2021. [4] Como tratei brevemente da letra, mencionei apenas construções de língua. Se se adotado outro corte metodológico, por analisar o gênero canção “completo”, outros pontos e construções desse tipo relativamente estável devem entrar na análise, como mencionado no texto.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Bolsonaro e a negação da ideologia no Enem 

Carolina Gomes Sant’ana Desde o início de seu mandato como presidente, Jair Bolsonaro vem, abertamente, tentando interferir nas questões do Enem. Na segunda-feira que seguiu a aplicação da prova de 20

Comments


bottom of page