Pesquisas - Fábio Augusto Alves de Oliveira (UNESP/FCLAs)

Iniciação Científica

Corpos que se espelham - entre Ana's, Mia's e Vik's, a gordofobia

 

 

O projeto tem por finalidade analisar os discursos conhecidos como Pró Ana (pró anorexia) e Pró Mia (pró bulimia) na internet, tendo como base as análises dialógicas das vozes dos sujeitos que neles se constituem. A fundamentação teórica é bakhtiniana e se centra, de maneira mais enfática, nas concepções de sujeito, signo ideológico, diálogo e enunciado. O objeto principal a ser pesquisado é composto por blogs encontrados em meios digitais, a partir da temática da beleza humana e dessas doenças encaradas por pelos sujeitos que se manifestam nos blogs como estilo de vida a ser seguido, bem como analisar o diálogo entre um blog e outro, tendo como foco a temática "beleza e (não) saúde". A hipótese que motiva o projeto é a de que os enunciados desses blogs se caracterizem como discurso de autoajuda. A importância de um projeto voltado a essa temática se centra às questões sociais, flagradas por meio de determinados discursos ("Pró-Ana" e "Pró Mia"). Assim, o teor do projeto proposto se volta à reflexão acerca da relação homem-mundo, sempre materializada na linguagem que, por meio de enunciados, explicitam valores de toda uma geração. Valores modelares que idealizam imagens de beleza e de mulher, reproduzidos por elas, contra si mesmas, em nome de uma aparente "felicidade" anêmica. 

 

 

Orientadora: Luciane de Paula

capa.jpg
capa.jpg

press to zoom
capa.jpg
capa.jpg

press to zoom
1/1
PROJETO

Iniciação Científica

"Nação", "ódio" e "resistência": uma análise dialógica da política brasileira

@designativista
@designativista

press to zoom
@designativista
@designativista

press to zoom
1/1

Este projeto, fundamentado pelo pensamento do Círculo de Bakhtin, propõe a análise dos signos "nação", "ódio" e "resistência" na política brasileira, mais especificamente em momentos antes, durante e depois da eleição presidencial de 2018. Para tanto, mobiliza, em especial, a ideia de signo ideológico, bem como voz social e linguagem. Tais signos serão compreendidos em posts de redes sociais (Facebook, Twitter, Instagram etc), uma vez que estas são espaços privilegiados, em que a ressonância e ressignificação do signo ideológico, marcado historicamente por sua bivocalidade polêmica, revelam-se de modo mais expressivo.