24 A 26 DE ABRIL DE 2018

FACULDADE DE CIÊNCIAS E LETRAS

UNESP ASSIS

Home

GED

Comunicações Coordenadas: 26/04

Localização: Prédio 1 Sala 1 - 14h – 16h                                                          26/04/18

Eixo Temático: Análise Dialógica do Discurso

 

Sessão Coordenada 6 – BAKHTIN E(M) DIÁLOGO COM A ESCOLA: PROPOSTA PARA O ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA

Coordenadora: Maisa de Alcântara Zakir (UNESP FCLAr – PPGLLP)

Resumo geral: A proposta desta sessão de comunicações coordenadas é pensar o ensino de língua portuguesa em uma perspectiva dialógica, fundamentada nas ideias de Bakhtin e do Círculo. Centramos nossa reflexão em diferentes âmbitos do trabalho em sala de aula do ensino fundamental em escolas públicas, baseando-nos em nossa experiência de trabalho e de pesquisa nesses contextos. A primeira comunicação enfoca a noção de gêneros discursivos em meio digital e apresenta os resultados de uma pesquisa qualitativa desenvolvida com alunos do nono ano, demonstrando o uso de estratégias multissemióticas em novos percursos de leitura realizados por eles. A segunda comunicação apresenta um trabalho com poetry slam e, sob a ótica bakhtiniana, entende que esse gênero, considerado periférico, propicia a escrita poética e a oralidade dos alunos, além de dar foco a seus discursos e ideologias. O terceiro trabalho propõe um exercício teórico-metodológico e analítico da perspectiva discursiva bakhtiniana no que se refere a materiais didáticos de língua portuguesa, levando em conta questões referentes aos contextos de produção e recepção desses materiais e as escolhas ideológicas implicadas neles. A última comunicação é centrada na apresentação do gênero discursivo fanfiction como proposta de trabalho com a escrita nos anos finais do ensino fundamental e tem como objetivo refletir sobre a construção do gênero no ciberespaço e sobre o envolvimento dos jovens nesse novo cenário da literatura. Desse modo, ao problematizar o ensino de língua portuguesa e fundamentar teoricamente as discussões apresentadas, objetivamos trazer contribuições para que a formação dos sujeitos que (se) constituem (n)a esfera escolar se dê de modo a compreender as relações entre eles mesmos e as diferentes formas de linguagens que os envolvem.

 

Titulo da comunicação: "CONTRIBUIÇÕES TEÓRICO-METODOLÓGICAS DA PERSPECTIVA BAKHTINIANA PARA A ANÁLISE DE MATERIAIS DIDÁTICOS"

Autora: Maisa de Alcântara Zakir (UNESP FCLAr – PPGLLP)

Resumo: Neste trabalho, proponho um exercício teórico-metodológico e analítico da perspectiva discursiva bakhtiniana no que se refere aos materiais didáticos utilizados por professores de língua portuguesa no Ensino Fundamental rede estadual paulista. Considerando o princípio do dialogismo a partir da premissa da constituição do eu pelo outro e a produção de sentidos como parte integrante das atividades sociais dos sujeitos, serão levadas em conta questões referentes aos contextos de produção e recepção dos materiais didáticos e as escolhas ideológicas implicadas nas publicações analisadas. Problematizar tais questões e fundamentar teoricamente as discussões que envolvem uma parte tão importante do trabalho do professor – o uso de materiais didáticos – são ações cruciais para o desenvolvimento da autonomia docente no âmbito institucional, considerando as relações com as equipes gestora e pedagógica das escolas e, sobretudo, no âmbito da sala de aula, onde as relações entre os sujeitos que ocupam tal espaço têm o papel formar cidadãos capazes de reconhecer e resistir a discursos que visem justamente a impedir e/ou a dificultar essa formação. Por meio do aprofundamento teórico e do exercício analítico sob a perspectiva dialógica bakhtiniana, a proposta desse trabalho é, portanto, a de contribuir para que as práticas docentes, cujas condições de trabalho são tão precárias, sejam cada vez mais autônomas e problematizadoras com relação, sobretudo, ao uso de materiais didáticos no ensino de língua materna.

 

Titulo da comunicação: "OS GÊNEROS DIGITAIS COMO POSSIBILIDADES DA TEORIA BAKHTINIANA NA ATUALIDADE"

Autora: Eloiza Martins Primo Capeloci (UNESP Assis – PROFLETRAS)

Co-autora: Daniela Nogueira de Moraes Garcia (UNESP Assis – PROFLETRAS)

Resumo: Devido à importância do sujeito nas esferas de comunicação e nos contextos históricos, sociais, culturais e ideológicos, observamos que os gêneros circunscrevem as ações humanas mediadas pelo discurso. Situamos o presente estudo que perpassa a noção de gêneros discursivos em meio digital, os gêneros digitais, a partir da perspectiva bakhtiniana em que os gêneros do discurso tendem a crescer à medida que se desenvolvem e se complexificam as esferas da práxis humana. Apresentamos, aqui, um recorte de uma pesquisa qualitativa realizada em uma escola pública, junto a alunos do 9º ano do Ensino Fundamental com uma proposta de retextualização de um texto impresso para o formato hipertextual em Plataforma Wiki. Os resultados demonstram o uso de estratégias multissemióticas combinadas com recursos linguísticos que foram criadas e utilizadas pelos alunos em que novos percursos de leitura foram realizados. Foi reorganizado o discurso verbal com imagens fixas e em movimento, sons, imagens e multimídia, de forma a pluralizar e ampliar os significados. Dessa forma, consideramos que as novas tecnologias atreladas aos novos gêneros do discurso tornam-se importantes aliados na prática educacional para instigar o desenvolvimento das competências leitora e escritora, pois não podemos passar desapercebidos pelos gêneros digitais, as formas autênticas de interação geradas pelos mesmos e o potencial de interatividade destes dentre as práticas escolares.

 

Titulo da comunicação: ENSINO DE POESIA NA ESCOLA PÚBLICA: ENTRE O CANÔNICO E O PERIFÉRICO

Autora: Lidiane Viana (UNESP Assis – PROFLETRAS)

Resumo: A poesia, assim como a literatura em geral, possui competências para fazer pensar o homem a si mesmo e a realidade em que se insere, tem capacidades de revolução e resistência, tanto nas esferas idiossincráticas quanto de contextos coletivos, além do prazer que o contato com a obra de arte pode suscitar. Para isso, há que se pensar e introduzir a poesia nos contextos escolares, não como mais uma forma de segregação entre a realidade do aluno e a sacralização que o texto canônico apresenta, antes, partindo do que lhe é popular e de suas representações culturais, que os tornam parte do fazer pedagógico, que sem o aluno não é, senão, uma sequência de atividades vazias em si mesmas. Refletindo sobre essas questões e com o intuito de tornar a poesia parte do cotidiano dos alunos, é que propomos o trabalho com o poetry slam, um gênero poético considerado periférico, uma vez que revela a realidade e a voz do cotidiano das classes urbanas menos favorecidas. O slam propicia a escrita poética dos alunos, sua oralidade, por meio da performance no momento da batalha, assim como revela e dá foco aos seus discursos e ideologias, rompendo com o silêncio monológico que se instaura na escola, por meio de um ensino puramente tecnicista e mecânico. Assim, sob uma ótica bakhtiniana, que vê a autoria textual como um meio primordial para que o aluno possa refletir e refratar as vozes sociais que o permeiam, sob seu recorte  axiológico, ou seja, por meio de seus atos responsivos, expressos sob uma perspectiva estética e valorativa, é que erigimos as bases teórico-metodológicas deste trabalho.

 

Titulo da comunicação: "FANFICTIONS: AS NOVAS RELAÇÕES DE LEITURA E ESCRITA NA ERA DIGITAL"

Autora: Raquel Santos Zandonadi (UNESP Assis – PROFLETRAS)

Resumo: Como os jovens se tornam cada vez mais virtuais e cada vez mais leem e escrevem no nesse ambiente, esse projeto visa colaborar para que as práticas de ensino não fiquem alheias à diversidade de linguagens e culturas do mundo tecnológico, e que se direcionem para pensar os gêneros como práticas sociais dentro desse universo jovem e digital, colaborando paraque os alunos desenvolvam habilidades linguísticas e discursivas e que desenvolvam, como consequência, uma postura crítica e analítica diante dessa diversidade de textos que a internet oferece. Para isso, a presente pesquisa se centra no gênero discursivo fanfiction, escrita de fã, a fim apresentá-la como proposta de trabalho com a escrita nos anos finais do ensino fundamental. Também é objetivo refletir sobre a construção do gênero no ciberespaço – tomado como fenômeno cultural massivo transmidiático, ao considerar sua produção e recepção – bem como o envolvimento dos jovens nesse novo cenário da literatura e produção textual. A pesquisa se fundamenta nas noções de cultura participativa de Henry Jenkins, e diálogo, enunciado, sujeito, vozes sociais e gênero discursivo de Mikhail Bakhtin. Assim, concebemos o gênero como uma materialização de ideologias que reflete certas relações entre sujeitos, organizados e articulados sócio historicamente e em certa esfera de atividade discursiva. Por isso, ao propormos um trabalho de escrita em sala de aula, devemos pensar em formar usuários eficientes e competentes da linguagem escrita que possam ser imersos em práticas sociais letradas, e não aqueles que dominarão um código escrito ou que terão na memória estruturas textuais. Portanto, defendemos um trabalho de recepção e produção do gênero dentro de uma perspectiva bakhtiniana, associado ao contexto de produção e aos sujeitos envolvidos na prática social.

Localização: Prédio 1 Sala 2 - 14h – 16h                                                          26/04/18

Eixo Temático: Análise Dialógica do Discurso

 

Sessão Coordenada 7 – ANÁLISE DIALÓGICA DO DISCURSO: A MUSICALIDADE E O VERBIVOCOVISUAL

Coordenadora: Nicole Mioni Serni (UNESP FCLAr – PPGLLP)

Resumo: Com base nos estudos do Círculo Bakhtin, Medvedev, Volochinov esta comunicação coordenada combina quatro pesquisas que pensam sobre verbivocovisualidade na análise dialógica do discurso e no trabalho com música e canção. Em uma das apresentações serão expostas duas canções autorais de Tom Jobim (Fotografia 1959, Corcovado 1960), a fim de se refletir sobre a configuração do amor típico bossanovista, em consonância com a natureza e a posição do sujeito expresso na canção, bem como explanar a importância da materialidade verbal, a letra, e a vocal, a música, para a criação desse universo cancioneiro. Já outra das pesquisas discorre sobre o filme musical, considerando-o como gênero discursivo, tendo a canção como parte de sua composição, com o intuito de investigar a especificidade deste gênero a partir da obra cinematográfica Les Misérables (2012), de Tom Hooper, inserida na trajetória das produções dos musicais norte-americanos. Outra pesquisa abordará o álbum visual Lemonade (2016) de Beyoncé Knowles Carter, com o objetivo de discutir as representações de linguagem dessas canções, que são refletidas e refratadas da vida, na tentativa de identificação, linguagem e mundo. Outra proposta apresentada reflete qual a relação entre música e linguagem, assim como a influência da teoria musical na formulação e delimitação da filosofia da linguagem do Círculo de Bakhtin, ideias estas que recorrem aos demais tipos de linguagens - científica, artística, e nesse caso, a musical para comporem a própria concepção de linguagem. As quatro pesquisas, ainda que trabalhem com objetos de análise distintos, se entrecruzam nas relações entre música e canção, e desta forma contribuem para se pensar sobre os estudos bakhtinianos e a concepção de linguagem aqui apresentada.

 

Titulo da comunicação: “ANÁLISE DIALÓGICA EM CENA: FILME MUSICAL E GÊNERO DISCURSIVO"

Autora: Nicole Mioni Serni (UNESP FCLAr – PPGLLP)

Resumo: O presente trabalho integra uma pesquisa de doutorado que pensa o filme musical sob a ótica dos estudos do Círculo Bakhtin, Medvedev, Volochinov, tendo como objeto de análise a obra cinematográfica Les Misérables (2012) de Tom Hooper. O filme musical em questão é aqui considerado como gênero discursivo, a partir das ideias bakhtinianas, e ao investigar a especificidade do gênero filme musical este texto não apenas coloca como corpus uma obra cinematográfica escolhida, mas a insere em discussão por meio da trajetória da produção de obras cinematográficas musicais na história do cinema, e especificamente, no cinema norte-americano. O objetivo geral da pesquisa é refletir sobre a constituição da arquitetônica do  filme musical como gênero discursivo, composto de maneira intergenérica, assim como compreender, por meio da análise dialógica discursiva, de que maneira os diversos gêneros se formam no corpus escolhido. Esta é uma pesquisa qualitativa de caráter interpretativo, composta por etapas de descrição e análise que partem do texto/discurso, mas o vêem em sua mobilização pelo gênero. A reflexão sobre o filme musical, aqui visto como gênero fértil para o estudo de diálogos entre gêneros (intergenericidade), aqui também se volta para o sincretismo verbivocovisual. No filme musical, por exemplo, a canção e a coreografia se retroalimentam, da mesma forma que, em certa medida, alicerçam o filme (e este, encontra-se ligado à vida, refigurando-a simbolicamente, com acabamento estético). As obras cinematográficas são aqui examinadas em suas formas de produção e esferas em que circulam e são produzidas, sempre pensadas em suas dimensões (verbal, sonora/musical e visual) e com aporte teórico da filosofia bakhtiniana.

 

Titulo da comunicação: "A INFLUÊNCIA MUSICAL NA FILOSOFIA DA LINGUAGEM BAKHTINIANA"

Autor: José Antonio Rodrigues Luciano (UNESP Assis – IC CNPq)

Resumo: A proposta consiste em refletir qual a relação entre música e linguagem bem como a influência da teoria musical na formulação e delimitação da filosofia da linguagem do grupo de pensadores denominado Círculo de Bakhtin. A presença da música no pensamento bakhtiniano é possível observar primeiro com o conhecimento de integrantes do Círculo que tinham entre seus estudos o campo musical, por exemplo, I. Sollertinski, V. Volóchinov, o próprio M. Bakhtin, o qual chegou a desenvolver uma filosofia da música a partir das ideias de Schelling, além de M.Yudina,musicista e uma das principais responsáveis pela influência da música na filosofia do grupo. Ademais, em alguns conceitos-chaves dos teóricos russos, observa-se a relação aqui estabelecida, a saber, noções de voz, entoação e polifonia. Para realização deste estudo, tomamos obras do Círculo tais como, Problemas da Poética de Dostoiésvski, Teoria do Romance I - A estilística, Estética da Criação Verbal, dentre outras. Todas traduzidas para o português diretamente do russo. Desse modo, ao mesmo tempo que as obras constituem o corpus da proposta, também fundamentam-na teoricamente, pois é realizada a partir do método dialético dialógico (PAULA, 2011), o qual toma os textos em relação uns ao outros,por cotejo.Com isso,tem se o intuito de investigar como Bakhtin e seu Círculo recorrem aos demais tipos linguagens - científica, artística, nesse caso, a musical para comporem a própria concepção de linguagem, que se compreende, neste estudo, de forma tridimensional, denominada verbivocovisualidade, isto é, composta por seu aspecto verbal (semântico), vocal (sonoro) e visual (imagético). E que, aqui, delimitou-se à elucubração da dimensão vocal.

 

Titulo da comunicação: A VERBIVOCOVISUALIDADE DA CANÇÃO, UMA REFLEXÃO A PARTIR DE TOM JOBIM

Autor: Fábio Augusto Alves de Oliveira (UNESP Assis)

Resumo: A proposta, pautada na filosofia da linguagem do Círculo de Bakhtin, que aqui se apresenta tem como objetivo pensar a verbivocovisualidade da linguagem na análise do gênero canção. Para isso, propomos a exposição de canções da Bossa Nova, mais precisamente, duas autorais de Tom Jobim (Fotografia 1959, Corcovado 1960) como objeto, a partir do qual pensaremos as ideias e os pressupostos do Círculo, como maneira de refletir sobre a verbivocovisualidade da linguagem; sobre as análises de enunciados sincréticos e sobre a configuração das demais dimensões da linguagem na arquitetônica da canção e do discurso. Nesse sentido, atentamos à forma como a materialidade verbivocal da canção arquiteta o sentido e o estilo jobiniano, isto é, como o vocal e o verbal engendram e materializam, dentre outros aspectos, as relações amorosas expressas nas canções, a partir das dimensões da linguagem. Pretendemos demonstrar a configuração do amor típico bossanovista, em consonância com a natureza e a posição do sujeito expresso na canção e explanar a importância da materialidade verbal, a letra, e a vocal, a música, para a criação desse universo cancioneiro. Assim, pela entoação das canções procuramos expor a arquitetônica da canção por meio das escolhidas, tanto no nível discursivo, no que se refere às relações amorosas expressas, quanto no nível genérico, isto é, a composição verbivocovisual da canção. Temos a ideia de expor a viabilidade do procedimento da análise dialógica do discurso em enunciados que ultrapassam a materialidade verbal da linguagem e que adentram aspectos vocais, como no caso da canção, e/ou imagéticos, como essenciais para a contemplação discursiva.

 

Titulo da comunicação: BEYONCÉ COMO REFLEXO E REFRAÇÃO DE VOZES SOBRE MULHERES: UMA ANÁLISE VERBIVOCOVISUAL SOBRE AS CANÇÕES DO ÁLBUM LEMONADE (2016)

Autora: Hadassa Luiza Malaquias Rodrigues (UNESP Assis)

Resumo: Essa proposta se trata de um recorte de pesquisa para pensar a verbivocovisualidade a partir do gênero canção, e como a materialidade desse gênero se dá com base nessas três dimensões da linguagem, utilizando como objeto de análise, o álbum Lemonade. Um álbum visual lançado em abril de 2016, pela artista estadunidense Beyoncé Knowles Carter. Como fundamentação teórica, a pesquisa tem como estrutura as contribuições da Análise Dialógica do Discurso (ADD), tendo como fundamento alguns conceitos-chave desenvolvidos por Bakthin (2006) e o Círculo Bakthiniano, tais como: enunciado, gênero discursivo e autor criador. O álbum visual é conceitual e carregado de discursos políticos e serve como uma lente de aumento na vida e nas experiências da mulher negra, enfatizando uma possível traição conjugal e os traumas históricos da escravidão. Observa-se que o álbum Lemonade subverte as ideologias da superestrutura, visto que a mídia está fundamentada em uma sociedade que valoriza o branco e desvaloriza o negro. Esse padrão eurocêntrico influencia e constitui ideologias, a fim de que faça parte do pensamento axiológico do sujeito. O objetivo dessa reflexão é pensar no discurso, nas representações de linguagem dessas canções. Representações que são refletidas e refratadas da vida, na tentativa de identificação, linguagem e mundo.

Localização: Prédio 1 Sala 3 - 14h – 16h                                                          26/04/18

Eixo Temático: Análise Dialógica do Discurso

 

Sessão Coordenada 8 – RAÇA, GÊNERO E CLASSE SOCIAL: ANÁLISE DIALÓGICA DE EMBATES SOCIAIS

Coordenadora: Tatiele Novais Silva (UNESP FCLAr – PPGLLP – CAPES)

Resumo geral: Esta sessão de comunicação pretende refletir sobre as concepções de enunciado, sujeito e reflexo e refração a partir de análises de enunciados verbais, não verbais e sincréticos de gêneros distintos (obra literária, filme e seriado). A fundamentação teórica dos trabalhos está calcada na perspectiva teórica do Círculo de Bakhtin, Medvíedev, Volochínov. As três comunicações que compõem esta sessão se voltam à relação teoria e análise, a fim de pensar a construção dialógica do enunciado em relação à representação de raça, gênero e classe social. A primeira apresentação investiga o discurso da obra literária Harry Potter, e ao se voltar para o enunciado considera que as relações de raça, gênero e classe constituem as hierarquias e preconceitos na estrutura social do mundo bruxo, ao determinar as identidades das personagens e instaurar distinções valorativas de prestígio, inclusão e exclusão. A segunda comunicação se volta ao filme Histórias Cruzadas (2011) e reflete sobre a constituição da identidade da mulher da época retratada no enunciado fílmico, com foco na mulher negra, que apesar de cuidar da casa e criar os filhos das famílias brancas e com maior poder aquisitivo, era tratada com discriminação. A terceira e última comunicação se propõe a analisar o seriado Downton Abbey. O estudo do enunciado está voltado para a maneira como se arquitetam as vozes sociais presentes no seriado, tendo em vista que a questão da hierarquia social nessa obra destaca a construção das vozes por meio do embate entre valores de grupos sociais distintos. Com essa configuração, esta sessão de comunicação pretende contribuir com os estudos do discurso, dada a maneira aprofundada que os trabalhos abordam os enunciados com a finalidade de compreender como as relações que envolvem raça, gênero e classe social se dão dialogicamente em embate no discurso.

 

Titulo da comunicação: AS REPRESENTAÇÕES DE GRUPOS SOCIAIS DISTINTOS NO ENUNCIADO: UMA ANÁLISE DE DOWNTON ABBEY

Autora: Tatiele Novais Silva (UNESP FCLAr – PPGLLP – CAPES)

Resumo: Esta comunicação propõe refletir sobre a construção do seriado Downton Abbey a partir da estrutura social apresentada pela composição verbivocovisual do enunciado. Para tanto, a análise do enunciado está voltada para a maneira como se arquitetam as vozes sociais presentes no enunciado seriado, tendo em vista que a questão da hierarquia nessa obra destaca a construção das vozes por meio do embate entre valores de grupos sociais distintos (a aristocracia e os empregados mais especificamente). Os embates entre vozes permitem questionar o nivelamento ou o desnivelamento que configuram as relações construídas no enunciado como reflexo e refração de uma ordem de estruturação social. O embasamento teórico para a realização da pesquisa em questão esta calcada na filosofia da linguagem do Círculo de Bakhtin, Medvíedev, Volochínov, e tem como principais os conceitos de enunciado, sujeito e reflexo e refração. O enunciado é composto por aspectos culturais e históricos. Ele se caracteriza pelo embate, ao mesmo tempo como evento único e como elo da comunicação, como o lugar da relação entre sujeitos (que refletem e refratam vozes sociais) e enunciados. A relevância da pesquisa se justifica por proporcionar um estudo reflexivo sobre a estruturação de grupos sociais e dos sujeitos representados no enunciado estético tendo em vista o viés dialógico da linguagem.

Titulo da comunicação: RAÇA, GÊNERO E CLASSE NA OBRA HARRY POTTER: UMA ANÁLISE DIALÓGICA DO DISCURSO

Autora: Ana Carolina Siani Lopes (UNESP FCLAr – PPGLLP)

Resumo: O trabalho propõe uma análise dialógica do discurso na obra literária Harry Potter, com foco nas relações de raça, gênero e classe. Logo, consideramos que tais relações (raça, gênero e classe) constituem as hierarquias e preconceitos na estrutura social do mundo bruxo, determinando as identidades das personagens e instaurando distinções valorativas de prestígio, inclusão e exclusão. Isto posto, buscamos responder a seguinte questão de pesquisa: o discurso de Harry Potter materializa os valores e embates sociais nas clivagens de raça, gênero e classe presentes na sociedade  contemporânea? A hipótese é a de que a obra, enquanto criação ideológica, reflete e refrata as questões sociais da realidade que lhe dão sentido (VOLOCHÍNOV [BAKHTIN], 2009; MEDVIÉDEV, 2012). O trabalho se ancora nos pressupostos teórico-metodológicos dos estudos realizados no interior do Círculo de Bakhtin e em uma perspectiva dialógica da linguagem, tomando a obra literária como um enunciado concreto em seu caráter ativo-responsivo, e elegendo o cotejamento como caminho metodológico para compreender a constituição dos sujeitos e/ou grupos sociais dentro da narrativa, bem como para a compreensão da constituição dos fios ideológicos e da construção interdiscursiva da obra (BAKHTIN, 2011). Desta forma, propomos um estudo das relações dialógicas calcadas nas clivagens sociais de raça, gênero e classe, tendo em vista a construção de uma reflexão acerca da relação entre vida e arte, a partir de uma investigação sobre o modo como Harry Potter, um fenômeno cultural, revela esses embates sociais tão em voga hoje em dia.

 

Titulo da comunicação: A CONSTITUIÇÃO DA IDENTIDADE DA MULHER NO ENUNCIADO HISTÓRIAS CRUZADAS: QUESTÕES DE RAÇA, CLASSE SOCIAL E GÊNERO

Autora: Luana Maria Gava (UNESP Assis – ICSB)

Resumo: O drama Histórias Cruzadas (2011) retrata a realidade de uma pequena cidade do Mississipi, Estados Unidos, no ano de 1963. A desigualdade social se faz presente através das personagens principais da obra, dentre elas duas empregadas domésticas negras, e as demais pertencentes a alta sociedade da época, e brancas. O filme gira em torno da insatisfação da protagonista, uma recém graduada que está à procura de um emprego como escritora, com a maneira que suas amigas de infância tratam suas empregadas, as mesmas que foram responsáveis pela sua criação quando crianças. Então, ela decide escrever um livro que relatasse as histórias das empregadas, do ponto de vista delas. Para minha análise, pretendo utilizar conceitos bakhtinianos e de seu Círculo para tratar de assuntos como racismo, classe social e gênero presentes no filme. Embasarei teoricamente a análise com os conceitos de enunciado, sujeito e ideologia (VOLÓCHINOV, 2013, 2017; BAKHTIN, 1993). Meu objetivo é discutir a constituição da identidade da mulher daquela época, com foco na mulher negra, que apesar de ser a pessoa que cuidava da casa e criava os filhos das famílias com maior poder aquisitivo, era tratada com tamanha discriminação e menosprezo pelos mesmos. Também pretendo levantar a questão da relação que essas cinco personagens constroem entre si ao decorrer do filme.

Copyright © 2016 GED