24 A 26 DE ABRIL DE 2018

FACULDADE DE CIÊNCIAS E LETRAS

UNESP ASSIS

Conferência: “Financial Fictions, or, How to Count, Dialogically”

Esta palestra proporcionará uma crítica bakhtiniana acerca de algo que Shonkwiler descreveu como “imaginário financeiro”. Com as finanças governando as regras do valor de extração contemporâneo no capitalismo global, poucos estão realmente surpresos ao fato de que os escritores de ficção estejam envolvendo as possibilidades narrativas desse terreno. No entanto, existem problemas de estética e política nesta elaboração, alguns dos quais decorrem das tendências de: descrever em lugar de criticar as formas do financeiro (setor bancário, circulação da dívida, monocrédito, etc.); omitir as diferenças espaciais das quais as finanças globais dependem (particularmente na constituição do Sul Global); e limitar o imaginário da criação de mais um subgênero do romance. Em cada um destes momentos trarei para a reflexão algumas alavancas epistemológicas bakhtinianas (novelização, cronotopo, dimensões do gênero) a fim de problematizar a conjuntura da ficção financeira. O que proponho é que as finanças podem sugerir um mapeamento cognitivo de uma forma dialógica e discursiva diferente, uma contabilização discrepante

Convidado: Peter Hitchcock (Universidade de Nova Iorque)

Degrees/Diplomas: Ph.D., The City University of New York.

Interesses de Pesquisa: Teoria Literária, Teoria da Cultura, Marxismo, Bakhtin, e working-class fiction; Literatura mundial; pós-colonialismo; Estudos de Cinema; associate director, Center for Place, Cultura, e Politica. Specialização: Estudos Culturais| Economia Crítica|Literatura e Cinema|Literatura pós 1945|Modernismo|Filosofia e Literatura|Teoria Poética e Estética|Pós-colonial, Teoria e Literatura Trasnacional, e Global| Literatura do séc. 21 e contemporânea

Copyright © 2016 GED